Apresentação

A história de São Paulo passa por aqui

Sobre a Augusto Velloso

Um escritório de engenharia, no centro de São Paulo, abriga as sementes daquela que viria a ser, em poucas décadas, uma das mais importantes empresas brasileiras no setor de engenharia civil. A visão de futuro dos jovens empreendedores marca a história do crescimento da cidade, do estado e do país.

Investimento constante em competência e qualidade. Aprimoramento e desenvolvimento de novas tecnologias. Conhecimento profundo do mercado da construção civil. Planejamento cuidadoso de projetos e execução primorosa dos planos de obra. Assim, a Augusto Velloso vem acumulando tradição, competência, idoneidade e uma experiência múltipla e diversificada.

Da escavação manual de um terreno à informatização dos sistemas operacionais, o que se pode notar é um caminho naturalmente percorrido, calcado na seriedade e no compromisso com a comunidade, os clientes, os fornecedores e o meio ambiente.

Ao longo do tempo, temos assistido à sofisticação de um cenário, que ganha rodovias, pontes, viadutos, edifícios. O requinte da infraestrutura contemplado em obras de saneamento básico, drenagem urbana, refinarias de petróleo, subestações elétricas. O compromisso com a qualidade de vida, na construção de conjuntos habitacionais, escolas, centros esportivos, laboratórios, residências e prédios comerciais. Espaços preenchidos com benefícios, aproximando e acolhendo pessoas. Obras que o próprio tempo faz questão de conservar na memória da sociedade.
 

Augusto Ferreira Velloso

 
Nasceu em 30 de maio de 1892, em Botucatu, estado de São Paulo. Aos 10 anos veio para a Cidade de São Paulo estudar na Escola Americana ( hoje Mackenzie ). Depois ingressou na Escola Politécnica de São Paulo tendo se formado engenheiro em 1915, em pleno período da Primeira Guerra Mundial. Com as dificuldades criadas pela guerra e não havendo serviço algum no ramo de Engenharia, Augusto foi exercer suas atividades na cidade de São José do Rio Preto, executando serviços de agrimensura nas fazendas dos ingleses ( Frigorifico Anglo ). Foi, realmente, um desbravador desta região que era então, mata virgem. 

Em 1928, tendo contratado com a Estrada de Ferro Sorocabana a construção de um trecho ferroviário entre Cotia e George Oetterer  ( hoje Iperó ) muda-se para São Paulo. Foi então , que junto com mais dois sócios, Rosendo Bento Martinez, seu sogro e Jarbas Cardoso Franco, seu amigo, fundou a, na época, AUGUSTO VELLOSO & CIA LTDA, no dia 18 de setembro de 1928. 

Turma de 1915 da Escola Politécnica de São Paulo,
sendo o 1º da direita, Eng. Augusto Ferreira Velloso

 

Trajetória:

O inicio foi modesto: a primeira sede, com apenas 2 salas, situava-se na tradicional Rua de São Bento, centro velho da Capital de São Paulo. Dr. Augusto tinha apenas 2 funcionários. Uma de suas primeiras obras foi a velha estrada de rodagem São Paulo-Paraná, que passava pôr Itararé. Na época, São Paulo tinha como Presidente ( hoje cargo de Governador ) o Dr. Julio Prestes. Enfrentou épocas difíceis, mas graças à sua fibra e coragem, nunca se deixou abater pela adversidade.

Logo houve a grande crise de 1929. Veio então uma grande recessão e como conseqüência a moratória. Logo em seguida tivemos a revolução de 1932 quando São Paulo, em apenas poucos dias, mobilizou 30.000 homens e toda a sua industria. Dr. Augusto, como todo paulista de espirito democrático, juntou-se ao movimento e, como soldado constitucionalista, foi prestar serviços no I. P. T. da Escola Politécnica, onde fabricou granadas de mão e bombardas para aviões, tendo participado também da construção do célebre “trem blindado” dos paulistas.

Poucos anos depois tivemos a Segunda Grande Guerra. A Construtora voltou, então suas atividades para a Engenharia Militar. Quartéis, ferrovias e hospitais militares foram, então edificados pela Augusto Velloso em vários estados brasileiros. Com o término da Segunda Grande Guerra, o Brasil passou a viver uma era de prosperidade, graças às grandes reservas cambiais acumuladas. Nesta ocasião iniciou- se a industrialização pesada no Brasil, porque a guerra tinha-nos mostrado a necessidade de não dependermos de produtos importados. Foi a época da siderurgia, do petróleo, da industria ferroviária e automobilística e da construção das grandes usinas hidrelétricas.

A Construtora participou ativamente desta fase da história do Brasil e de tantas outras épocas de crises e prosperidade pôr que passamos até os nossos dias atuais. AUGUSTO FERREIRA VELLOSO deixou uma grande lição de amor à sua atividade, pois aos 80 anos de idade, ainda conduzia pessoalmente os destinos da Construtora, comandando na época as obras de abastecimento de água da Cidade de São Carlos. Dr. Augusto faleceu em 10 janeiro de 1974, aos 81 anos de idade.